Blog deIsabel Pedroso Silva

Nutricionista · 3836N

Check decagram white

por uma alimentação mais responsável.

Arrow

A relação com os alimentos e as dietas restritivas

Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2020
"Todos os alimentos são amigos. E, assim como os amigos, queremos passar mais tempo com uns do que com outros." 

Li algures por aí esta frase e fiquei com ela na cabeça.

Viver de forma saudável não devia ser, de todo, viver ansioso com escolhas alimentares e objetivos estéticos. Uma das maiores barreiras que vejo é a preocupação e a ansiedade que advém de iniciar um processo de reeducação alimentar:⁣ "E se eu falhar?";⁣ "Será que vou conseguir manter?";⁣ "Tenho que perder/ ganhar 1 kg por dia obrigatoriamente";⁣ "Ou é tudo ou nada".⁣

Se estivermos obcecados com determinado objetivo (e se estivermos focados em dietas restritivas) gera-se uma onda de stress que só vai resultar em impaciência e a não manutenção de hábitos a longo prazo. O stress aumenta a produção de cortisol e este aumenta aquela vontade de comer e os desejos súbitos.

A partir do momento que aceitamos que estamos a mudar pouco a pouco as nossas rotinas, os resultados vão aparecer sem qualquer esforço. É tudo uma questão de mindset e de stressar menos.⁣ 

Daí a importância de trocar pensamentos como "estou de dieta" com, por exemplo, "estou a fazer escolhas mais saudáveis para a minha saúde e a sentir-me melhor de dia para dia". Devem manter o vosso objetivo bem presente, mas relaxem e não queiram mudar meses - ou até anos - de maus hábitos em apenas um ou dois meses. Optem sempre por pequenos passos. 


"E porque é que a dieta do vizinho não funciona comigo?"⁣

A resposta rápida é: porque deve estar de acordo com as necessidades energéticas de cada pessoa. E estas são sempre diferentes. As calorias e os macronutrientes que precisamos de ingerir dependem de fatores como o sexo, a idade, o peso, a altura, a composição corporal e o objetivo pretendido. 

Se estamos a falar de um verdadeiro plano alimentar, este deve ser individualizado e calculado para cada organismo (e para garantir que de facto vão existir resultados). 


Um bom plano adapta-se não só às necessidades do indivíduo, como também ao seu estilo de vida.⁣

Se o seu plano não parece personalizado e é igual ao do seu amigo, comece a pensar em investir em algo que de facto vai trazer resultados duradouros. Ser saudável não é um conceito preto no branco e será sempre diferente de pessoa para pessoa. 

Além disso, nunca é demais relembrar que o nosso corpo adapta-se facilmente e, para não estagnar, precisa de estímulos. Se acha que já não tem resultados, já devia ter modificado a alimentação há muito, muito tempo. Mas isso é um tema para outro post!