Blog deIsabel Pedroso Silva

Nutricionista · 3836N

Check decagram white

por uma alimentação responsável

Arrow

Sobre querer ter um corpo perfeito

Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2020

Vivemos num mundo projetado para desejar alimentos palatáveis, com uma densidade calórica mais elevada. O problema é que, na maioria das vezes (mais de 90% das vezes, atrevo-me a dizer), estes alimentos não nos saciam e o resultado final é querer comer mais, mais e mais até conseguirmos encontrar alguma saciedade (e conforto emocional). Outro problema é que estamos cada vez mais ocupados e stressados, tornando-se extremamente difícil encontrar tempo para comprar, preparar e (pasmem-se!) mastigar os alimentos.


Por isso, não se censurem. Se o problema é sofrer de compulsão ou ter uma má relação para com os alimentos, essa situação é perfeitamente (e infelizmente) "compreensível" atualmente. Contudo, só o facto de procurar informação fidedigna, no meio de tanto marketing ligado ao fitness e a "dietas" por essa Internet fora, significa que estamos no caminho certo para tentar mudar hábitos alimentares. 


Mas quantas vezes damos por nós a pensar que "se tivesse este peso estaria muito mais feliz"? Vamos, por favor, parar um pouco e redefinir certos objetivos e valores?

Não me interpretem mal: sou 100% a favor de regras e novos hábitos, bem como de tentar sempre alcançar a melhor versão de nós próprios, seja a nível físico como mental. Mas só quando interiorizarmos que tudo o que fazemos - desde acordar cedo para treinar ou optar por não comer aquele bolo porque estamos saciados ou mais focados - deve ser porque respeitamos o nosso corpo e não o odiamos ou por castigo, é que, sim, os resultados vão aparecer.


Não vai surgir nenhum progresso se continuam a existir pensamentos como "eu quero ter um corpo igual a este". Não faz sentido que a principal motivação seja o puro ódio ao corpo. Deveria ser, sim, aprender a cuidar dele e a respeitá-lo mais, almejando o peso adequado e energia diariamente. A chave está em mudar a mentalidade e em lutar, pouco a pouco, contra hábitos enraizados no nosso dia-a-dia. Além disso, como é que esperam que o vosso cérebro entenda que tem que adquirir hábitos mais saudáveis se todos os dias o bombardeiam com pensamentos derrotistas? Óbvio que ele fica confuso. Aprendam a falar com o vosso cérebro de forma a que ele vos ajude e não vos prejudique. 


A nossa mente é uma ferramenta muito poderosa e é a base num mundo de inevitáveis altos e baixos.


O vosso corpo nunca será perfeito. Vocês nunca serão perfeitos. A vossa vida nunca será perfeita. Aceitem e sigam em frente. Porque a perfeição não tem um significado linear e o objetivo nunca deverá ser alcançá-la, mas sim mudar hábitos e a forma como nos cuidamos - fisicamente, mentalmente e emocionalmente.


🌱 isabelpedrososilva.n@gmail.com