Blog dePatrícia Almeida Oliveira

Nutricionista · 3783N

Check decagram white

Nutricionista

Arrow

FODMAP: que abordagem é esta?

Sábado, 15 de Fevereiro de 2020

Os FODMAP são um grupo de nutrientes que, durante o processo digestivo, podem ser fermentados pelas bactérias que temos naturalmente presentes no intestino e atrair água, o que pode provocar sintomas como distensão abdominal , flatulência ou alterações do trânsito intestinal.

FODMAPFermentable Oligosaccharides, Disaccharides, Monosaccharides And Polyols

                    Oligossacáridos, Dissacáridos, Monossacáridos e Poliálcoois Fermentáveis

Neste grupo de hidratos de carbono e açúcares alcóois encontram-se a frutose, a lactose, os fruto-oligossacáridos, os galacto-oligossacáridos (frutanos e galactanos) e os poliálcoois (sorbitol, manitol, xilitol e maltitol), que estão presentes em inúmeros alimentos. Reconhece alguns destes nomes?

É comum ouvir alguém referir que tem algum tipo de sintoma gastrointestinal após a ingestão de um ou vários alimentos, como leite, pão, leguminosas, um certo vegetal ou fruta. Estes sintomas podem não aparecer sempre que há ingestão desses alimentos e normalmente surgem 2-3 horas após a ingestão, pelo que, não se trata propriamente de uma intolerância ou de uma alergia alimentar.

A alimentação com baixo conteúdo em FODMAP tem por base a eliminação dos alimentos que possuem estes compostos para de seguida avaliar a sensibilidade a cada um deles. Em seguida, os alimentos são reintroduzidos de forma esquematizada e organizada de forma a detectar os alimentos desencadeadores de sintomas.

Alimentação com baixo conteúdo em FODMAP

Esta abordagem é temporária uma vez que implica a restrição de vários alimentos nutritivos e importantes ao funcionamento corporal, e compreende 3 fases:

Numa fase inicial é recomendada a restrição de todos os alimentos com FODMAP durante 2 a 6 semanas (Fase 1 - Remoção).

Em seguida é planeada a reintrodução gradual e organizada dos alimentos removidos (Fase 2 - Reintrodução). Nesta fase faz-se a reintrodução de alimentos e avalia-se a tolerância a cada uma, de forma a identificar a sensibilidade individual a cada grupo de FODMAP e respetivos alimentos e quantidades.

O objetivo é que, a longo prazo, haja controlo dos sintomas ao retirar apenas os alimentos que contenham o/os FODMAP em que se verificou intolerância, consoante as manifestações clínicas de cada indivíduo (Fase 3 - Manutenção).

Alguns dos alimentos com teor de FODMAP são:

Trigo, centeio, cevada

Esparguete, massa, tomate

Queijo, leite e derivados

Grão, feijão, lentilhas, favas

Cebola, cogumelos, aipo

Alho

Couves, couve-flor

Abacate

Mel

Manga

Maçã

Se pretende iniciar esta abordagem é recomendado que seja acompanhado por um nutricionista de forma a prevenir défices nutricionais. Um padrão alimentar restritivo pode ser inadequado e ter um impacto negativo no seu funcionamento corporal.

Aplicações

A alimentação com baixo conteúdo em FODMAP parece ser eficaz no controlo de sintomas gastrointestinais, sendo a sua principal vantagem permitir o seu controlo a longo prazo.

O efeito da alimentação com baixo conteúdo em FODMAP tem sido estudado em várias situações clínicas, como:

Síndrome do Intestino Irritável

Endometriose

Sintomas gastrointestinais induzidos pelo exercício físico

Ileostomia

Doença inflamatória do intestino

Doença celíaca

Pouchite

Síndrome depressivo

Fadiga crónica e fibromialgia


Se pretende mais informação, não hesite e contacte.