Blog deTatiana Fernandes

Nutricionista · 2458N

Nutrição

Lanches escolares para miúdos e graúdos

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

O ano letivo já começou e a azáfama do regresso às aulas é inevitável. O que preparar para o lanche dos mais novos lá em casa é muitas vezes uma dor de cabeça. Ora desde garantir a segurança alimentar, isto é “que nada se estrague”, à tentativa de tornar os lanches (um pouco mais) saudáveis e, ainda saborosos. Ah e mais, ter a certeza de que a criança vai comer o que vai na lancheira - em terminada idade escolar a imagem é algo a manter e comer um lanche diferente dos outros colegas pode causar vergonha e desconforto.

Hoje em dia, há cada vez mais a preocupação em incutir hábitos alimentares saudáveis nas crianças, mas é um processo na maioria das vezes longo e difícil. Quantas vezes já lhe passou pela cabeça desistir de tornar o lanche mais saudável e nutritivo da lancheira do seu filho? Colocou iogurte e pão mas ele insiste em preferir sumo e bolachas de chocolate iguais às do amigo?

Não ceda de imediato, tente explicar-lhe de forma divertida os benefícios do consumo dos alimentos saudáveis e deixe ele participar na escolha e preparação dos lanches. E como os olhos também comem, prepare um lanche com diferentes formas, texturas e cores.


Fruta fresca ou sumos de fruta natural?

A fruta fresca deverá ser a primeira opção. Opte pelas mais práticas de transportar e simples de consumir, como bananas, uvas, morangos, maçãs. Os sumos de fruta natural (mesmo os sumos 100% fruta) contêm mais açúcar e menos fibra do que a fruta na sua forma natural, por isso não devem ser primeira opção.

Já ouviu falar de fruta desidratada? Esta fruta foi submetida ao processo de desidratação, ou seja, remoção de água, tornando-a mais seca e estaladiça. Contém a maioria das vitaminas (exceto a vitamina C) e minerais, e o mesmo teor de açúcar da fruta inteira. Mas atenção, algumas opções contêm açúcar adicionado, por isso no rótulo, verifique se na lista de ingredientes não aparece a designação “açúcar”.


Iogurte infantil ou leite achocolatado?

Ora iogurtes intitulados como infantis com embalagens (muito) coloridas e cativas aos olhos dos mais novos - desde “danoninhos” a iogurtes bi-compartimentados com cereais de chocolate – são iogurtes carregadinhos de açúcar. Eu diria, autênticas sobremesas.

Opte pelas versões de iogurtes de aroma, se possível magros, ou naturais.

Quanto ao leite achocolatado, embora possa variar entre marcas, um pacotinho de 200 ml pode conter mais de 20 gramas de açúcar (equivalente a 5 pacotes de açúcar). O leite meio-gordo simples será sempre a melhor escolha.


Bolachas, há boas opções?

Sim, as melhores bolachas (ou tostas) são as de milho ou arroz. Igualmente estaladiças e por norma também apreciadas pelas crianças.


Pão ou outros pães?

Embora seja encarado pelos adultos como “vilão”, o pão (especialmente o mais escuro) é um alimento excelente para o lanche dos filhos e, já agora, dos pais também.

Atenção, “pão de leite”, “manhãzitos”, “croissants”, “bollycao” ou “chipicao” não são pão, são bolo!

Outras exemplos são os frutos oleaginosos sem sal como nozes, avelãs, cajus e amêndoas, os queijinhos mini tipo babybel ou triângulos light, e os palitos de pão integral com queijo fundido.

Tomate cherry ou palitos de cenoura, curgete ou pepino para as crianças apreciadoras de vegetais crus.

E ao fim-de-semana, para os pais e filhos que gostam de cozinhar, porque não confecionar panquecas, waffles ou queques saudáveis para um stock de lanches nutritivos e deliciosos de segunda a sexta-feira?

Tatiana Fernandes

Nutricionista, CP 2458N

Atinja os seus objetivos com o melhor acompanhamento!
Tatiana Fernandes
Tatiana Fernandes
Nutricionista · 2458N
Nutrição