Teresa Lourenço

Teresa Lourenço

Nutricionista · 3087N

Check decagram white

Equilíbrio, persistência, consistência e sem proibições definem as minhas consultas

Contactar
Arrow
About me

Sobre mim

Desde cedo que me revelei apaixonada pela área da alimentação e da saúde, comecei a interessar-me por cozinhar com tenra idade e na escola gostava imenso de perceber melhor como funcionava o corpo humano.

​Entrei para a licenciatura em Dietética e Nutrição na Universidade do Algarve, durante o curso tive a possibilidade de estagiar em diferentes áreas Nutrição em Cuidados de Saúde Primários, Nutrição em Cuidados de Saúde Hospitalares, Nutrição Comunitária e Nutrição na Restauração, contactando assim, com o ambiente laboral numa Câmara Municipal, Escolas, Hospital Distrital e Centro de Saúde.

​Após a licenciatura e no estágio de admissão à Ordem dos Nutricionistas, tive a oportunidade de trabalhar na área da Nutrição Clínica, Nutrição no Desporto e Nutrição Comunitária numa Clínica Privada.
No início de 2016 especializei-me em Gestão em Saúde, ao longo do tempo procuro participar e frequentar cursos/congressos das duas áreas.

​Desde 2016 que colaboro com o Jornal a Voz de Loulé/A Voz do Algarve e mais recentemente iniciei um projeto com a Rádio Gilão, com a criação de uma rúbrica semanal sobre alimentação, nutrição e saúde de nome "A BALANÇA DA TERESA".
Neste momento, sou membro da Ordem dos Nutricionistas e encontro-me a trabalhar em diversos locais entre Tavira até Quarteira.
Paralelamente também possuo o Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores, o que me fornece ferramentas para desenvolver atividades de educação e sensibilização com a comunidade sobre alimentação e nutrição.

Em consulta:

-Acompanhamento nutricional para mudança da composição corporal (ganho/perda de peso)
-Acompanhamento personalizado alimentar para casos específicos patológicos (ex. anemia, colesterol elavado, hipertensão, diabetes, obstipação, síndrome do cólon irritável, inchaço abdominal, refluxo gastroesofágico, flatulência, distúrbios na tiróide, intolerâncias alimentares, alergias alimentares, etc)
-Acompanhamento nutricional durante a gravidez e aleitamento

Workplace

Locais de consulta

Acompanhamento Online

Online

Loulé

Cuidados Dignos

R. a Voz de Loulé lote 5 loja b

Faro

M.Severin

Rua Cruz das Mestras nº 39

Tavira

Ninho - Serviços de Apoio à Família

R. Dr. Renato Mansinho da Graça 1

Quarteira

Impulse - Clínica de Terapias

R. da Cabine 77

Nova receita

Comece por preparar a massa, misturando o açúcar com o leite morno, a manteiga e o fermento.
Coloque num recipiente amplo as 3 farinhas. Forme uma cavidade no centro e adicione os restantes ingredientes. Misture com uma colher de pau.
Adicione o ovo e o sal e misture.
Transfira a massa para a bancada de cozinha e trabalhe, com as mãos, ou com a batedeira, durante cerca de dez minutos, até obter uma massa brilhante e elástica. Evite adicionar mais farinha.
Pincele um recipiente com um pouco de óleo. Coloque a massa, envolva com película aderente e depois com um pano e deixe levedar até duplicar o volume inicial.
Entretanto, prepare o creme:
Misture, numa taça, a Maizena, o açúcar, os ovos inteiros e cerca de duas colheres de sopa de leite.
Leve o leite restante ao lume, juntamente com a casca de meio limão.
Assim que o leite ferver, retire a casca de limão, e verta sobre o preparado anterior, sem parar de mexer.
Volte a colocar tudo no tacho e leve ao lume, sem parar de mexer, até engrossar. Retire para um recipiente, cubra com película aderente, que deverá ficar em contacto com o creme para evitar a formação de uma crosta, e leve ao frio.
Quando a massa tiver atingido o dobro do volume inicial, verta-a sobre a bancada previamente polvilhada com farinha. Espalme, com as mãos ou com um rolo de cozinha, até obter cerca de 1,5 cm de espessura.
Com um corta-massas ou outro utensílio redondo, como um aro, com cerca de 5 cm de diâmetro, corte porções de massa.
Coloque cada círculo de massa, cuidadosamente, sobre quadrados de papel vegetal. Esta técnica dos quadrados de papel vegetal facilita o manuseamento na hora de fritar.
Tape com um pano e deixe repousar durante cerca de meia hora, até que os círculos cresçam mais um pouco.
Aqueça um tacho ou frigideira funda com cerca de 5 cm de óleo. É importante colocar bastante óleo. Reduza o fogo para a potência média e frite as bolas durante cerca de dois minutos de cada lado, até que fiquem douradas. Se o fogo estiver demasiado quente irão ficar escuras por fora e cruas no interior; pelo contrário, se o óleo não estiver quente o suficiente, irão ensopar na gordura.
Depois de fritas, escorras as bolas em papel absorvente e passe-as, ainda mornas, pela mistura de açúcar e canela.
Com a ajuda de uma faca de serra ou de uma tesoura, abra uma "boca" nas bolas, ou seja, como se fosse preparar uma sandes, mas sem soltar os extremos.
Coloque o creme dentro de um saco pasteleiro, ou mesmo com uma colher, recheie as bolas e seja feliz!

Porções: 30

Comece por preparar a massa, misturando o açúcar com o leite morno, a manteiga e o fermento.
Coloque num recipiente amplo a farinha. Forme uma cavidade no centro e adicione os restantes ingredientes. Misture com uma colher de pau.
Adicione o ovo e o sal e misture.
Transfira a massa para a bancada de cozinha e trabalhe, com as mãos, ou com a batedeira, durante cerca de dez minutos, até obter uma massa brilhante e elástica. Evite adicionar mais farinha.
Pincele um recipiente com um pouco de óleo. Coloque a massa, envolva com película aderente e depois com um pano e deixe levedar até duplicar o volume inicial.
Entretanto, prepare o creme:
Misture, numa taça, a Maizena, o açúcar, os ovos inteiros e cerca de duas colheres de sopa de leite.
Leve o leite restante ao lume, juntamente com a casca de meio limão.
Assim que o leite ferver, retire a casca de limão, e verta sobre o preparado anterior, sem parar de mexer.
Volte a colocar tudo no tacho e leve ao lume, sem parar de mexer, até engrossar. Retire para um recipiente, cubra com película aderente, que deverá ficar em contacto com o creme para evitar a formação de uma crosta, e leve ao frio.
Quando a massa tiver atingido o dobro do volume inicial, verta-a sobre a bancada previamente polvilhada com farinha. Espalme, com as mãos ou com um rolo de cozinha, até obter cerca de 1,5 cm de espessura.
Com um corta-massas ou outro utensílio redondo, como um aro, com cerca de 5 cm de diâmetro.
Coloque cada círculo de massa, cuidadosamente, sobre quadrados de papel vegetal. Esta técnica dos quadrados de papel vegetal facilita o manuseamento na hora de fritar.
Tape com um pano e deixe repousar durante cerca de meia hora, até que os círculos cresçam mais um pouco.
Aqueça um tacho ou frigideira funda com cerca de 5 cm de óleo. É importante colocar bastante óleo. Reduza o fogo para a potência média e frite as bolas durante cerca de dois minutos de cada lado, até que fiquem douradas. Se o fogo estiver demasiado quente irão ficar escuras por fora e cruas no interior; pelo contrário, se o óleo não estiver quente o suficiente, irão ensopar na gordura.
Depois de fritas, escorras as bolas em papel absorvente e passe-as, ainda mornas, pela mistura de açúcar e canela.
Com a ajuda de uma faca de serra ou de uma tesoura, abra uma "boca" nas bolas, ou seja, como se fosse preparar uma sandes, mas sem soltar os extremos.
Coloque o creme dentro de um saco pasteleiro, ou mesmo com uma colher, recheie as bolas e seja feliz!

Porções: 57