Blog deSara Lopes de Sousa

Nutricionista · 0811N

Parei para pensar como posso fazer melhor, ser melhor hoje e amanhã.

Já dizia o ditado: Em panela velha se faz boa comida. Mas será mesmo verdade?

segunda-feira, 02 de novembro de 2020

Preocupamo-nos com a qualidade dos alimentos que consumimos, mas, por vezes, esquecemos que os utensílios usados para cozinhar também influenciam a nossa saúde. Há tantas opções que se torna difícil decidir quais os materiais de cozinha mais adequados. Ferro, aço inoxidável, barro, vidro, madeira, plástico, silicone, alumínio, antiaderente? Na verdade, cada um tem características diferentes e devemos adequar cada um deles ao nosso dia-a-dia. Os materiais influenciam a humidade, o tempo de confeção e podem fornecer ou retirar nutrientes assim como promover a formação de produtos tóxicos.

Passemos então a fazer uma adenda ao ditado popular: A panela certa é que faz comida saborosa e saudável.

Materiais de madeira

Colheres de pau e tábuas de madeira deixaram de ser populares na cozinha pelo risco de proliferação de microrganismos. A madeira é porosa, mantém-se húmida após lavagem, aumentando o risco de contaminação microbiológica deste material.

Deve, assim, preferir as tábuas e colheres de plástico.

De forma reduzir a contaminação cruzada, deverá utilizar diferentes tábuas (podem ser diferentes cores) consoante o tipo de alimento.

E silicone?

A antiaderência e resistência tornaram os materiais de silicone aliados de qualquer cozinheiro. O silicone não reage com os alimentos e é resistente mesmo a 220ºC. Podem ser uma boa escolha para confecionar bolos e souflés. Também podem ser usados em colheres, espátulas e tapetes de forno, evitando a utilização de papel manteiga.

Vidro (Pirex)

O vidro é dos materiais mais seguros pois não liberta qualquer substância para o alimento. É adequado para o fogão, forno e micro-ondas.

A única desvantagem é o facto de poder partir.

Panela de Barro

As panelas de barro levam mais tempo a cozinhar, mas mantêm a comida quente. Estas panelas têm um aspeto rústico e podem ser usadas também para servir à mesa.

Contudo, devemos ter em atenção que a superfície brilhante de revestimento pode libertar algumas substâncias cancerígenas pelo que não deve cozinhar os alimentos por longos períodos nesta panela. Por outro lado, com o uso, esta superfície pode ficar danificada, aumentando o risco de contaminação. Pode usar, mas não abusar!

Panela de Ferro

As panelas de ferro transmitem ferro para os alimentos, e acaba por ser absorvido pelo nosso organismo. Torna-se curioso pois a panela de ferro velha liberta mais ferro que a nova (será daqui que vem o ditado popular?).

Assim sendo, cozinhar nesta panela poderá ajudar a curar anemias por deficiência de ferro. Mas atenção, pois a sua utilização constante pode levar à ingestão excessiva deste micronutriente e causar toxicidade.

Como desvantagens, tem o facto de ser pesado e poder enferrujar.

Plástico seguro?

Já reparou que, ao guardar alimentos em caixas de plástico, as mesmas adquirem a tonalidade do alimento? É sinal que o material interage com a comida.

Os utensílios de plástico só devem ser usados se tiverem o símbolo para uso alimentar.

Não aqueça a comida no micro-ondas em utensílios de plástico que não tenham o símbolo de segurança. 


Inox

O inox é durável, tem baixa interação com os alimentos, é resistente e distribui o calor de forma uniforme. Contudo, temos de ter o cuidado de ferver em água cinco vezes antes da primeira utilização pois, quando os tachos são novos, uma cerca quantidade de níquel pode ser libertada para os alimentos e tornar-se tóxico para o organismo.

Não devem ser usadas para cozinhar em lume forte.

Alumínio

Os utensílios em alumínio têm uma camada fina de óxido de alumínio à superfície, que faz com que não seja libertado alumínio para a comida, o que é positivo.

Deve cozinhar apenas em lume brando, usar esponjas macias e detergente suaves para não danificar ou remover a camada protetora de óxido de alumínio, que impede que o alumínio migre para os alimentos. A lavagem à máquina está desaconselhada.

Frigideiras antiaderentes (Teflon)

Ao investir num grelhador ou frigideira antiaderente está a melhorar a sua alimentação pois estes materiais permitem que os seus cozinhados necessitem de pouca ou nenhuma gordura.

Mas, a sua frigideira não está intacta? Então está na hora de trocar.

O revestimento que cobre (teflon) é utilizado para evitar que os alimentos se agarrem à superfície e que o alumínio seja transferido para a comida. Para não danificar a camada antiaderente, prefira uma esponja não abrasiva e não use talheres de metal para mexer os alimentos.